Pesca Cultural


Santos Dumont em exposição

Exposição no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo. Uma homenagem ao inventor Santos Dumont mostra ao público outra faceta pouco conhecida sua, a de designer. Com curadoria do artista Guto Lacaz, que tem trabalho multimídia que lida com tecnologia e design, "Santos=Dumont Designer" apresenta modelos em escala das grandes criações do brasileiro. Incrível.



Onde: Museu da Casa Brasileira (http://www.mcb.sp.gov.br)
Data: de 25 de Março a 3 de Maio de 2009



Escrito por Maria Bulhões às 08h32
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




D®amas da Meia Noite 2

Dramas da Meia Noite é um evento destinado a intérpretes femininos de dança e teatro cuja proposta é mostrar diferentes investigações cênicas desenvolvidas por intérpretes contemporâneas.
Idealização: João Andreazzi.
Coordenação: Mariana Mantovani e Ricardo Silva.

Quando: Sexta-feira, dia 31/10 e Sábado, dia 01/11/08
Horário: Meia-noite
Programa: Rimas do Corpo, com Mariana Muniz; Nervura, com Gícia Amorim e Margaridas Enlatadas, com Daniela Gué, Fernanda Mandagará e Muriel Vieira.
Ingresso: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).
Onde: LUGAR - CIA. CORPOS NÔMADES
Rua Augusta, 325 – São Paulo. 3237-3224

 

Nervura, Gícia Amorim
Coreografia: Gícia Amorim; Cenografia: Suiá Fertauto; Iluminação: Décio Filho ; Fotografia: Ines Correa

Rimas no Corpo, Mariana Muniz
Concepção/Direção: Mariana Muniz e Cláudio Gimenez; Fotografia: Ines Correa


Escrito por Maria Bulhões às 11h29
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Três Olhares sobre a Dança

Grupo de dança contemporânea In Vitro


Fotografia de Ines Correa

Tu Não te Moves de Ti
Concepção e direção artística: Marisa Lambert
Concepção, criação e interpretação: Érica Tessarolo
Trilha sonora: Daniel Dias. Peças utilizadas: prelúdio n°14, op11, de Alexander Scriabin; Noturno para piano de Daniel Dias;
e percussão de ferros de Leandro Barsalini.
Iluminação: André Prado
Duração: 20 minutos

Sobre Deuses, Sonhos e Outras Fragilidades
Concepção, criação e interpretação: Marcos Buiati
Orientação: Daniela Gatti
Trilha sonora - colagem musical – Marcos Buiati
Concepção de luz e figurino: Marcos Buiati
Duração da coreografia: 15 minutos

Depois do Verde
Intérpretes-criadores: Isabel Monteiro, Érica Tessarolo, Marcos Buiati e Verônica Piccini.
Direção: Ângela Nolf
Criação e produção musical: Marcelo Vieira
Figurino: In Vitro
Duração da coreografia: 17 minutos

Três Olhares sobre a dança
Local: Teatro Coletivo Fábrica- SP
Fone:  32555922
Site:
www.fabricasaopaulo.com
Fotografias: Ines Correa - www.inescorrea.com.br



Escrito por Maria Bulhões às 11h03
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




80 Anos de Ruth Rachou



Projeto Ruth Rachou - 80 anos
Sexta, sábado e domingo (04,05 e 06/04) na Galeria Olido (Avenida São João 473. Telefone: 11 3331-8399).
Dias 11, 12 e 13, ele se muda para a Sala Crisantempo (Rua Fidalga 521. Telefone: 11 3819-2287). Sexta e sábado, às 21h, e domingo, às 20h.
Os eventos são gratuitos, com distribuição de senha uma hora antes do espetáculo.

http://www.ruthrachou.com.br

Fotografia de Ines Correa: www.inescorrea.com.br



Escrito por Maria Bulhões às 18h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PARECE QUE TUDO QUE É BOM REALMENTE DURA POUCO


   


Gota d' Água

Direção e Roteiro: Heron Coelho e Georgette Fadel
Adaptação do texto Gota D´Água, de Chico Buarque e Paulo Pontes

Direção Musical: Alessandro Penezzi e Heron Coelho

Desenho de Luz: Cibele Forjaz

Operação de Luz: José Eduardo

Figurinos e Cenografia: Criação Coletiva

 

Elenco: Georgette Fadel, Cristiano Tomiossi, Alexandre Krug,  Lus Marmora, Marat Descartes, Joaz Campos,  José Eduardo Rennó, Daniela Duarte, Juliana Saad, Flávia Melman, Lívia Camargo, Luciana Paes de Barros, Cibeli Bissoli, Alessandro Penezzi, Miró Parma

GOTA DÀGUA
Local: Teatro Coletivo Fábrica- SP
Fone:  32555922
Site:
www.fabricasaopaulo.com
Fotografias: Ines Correa - www.inescorrea.com.br



Escrito por Maria Bulhões às 01h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




NÃO PRECISA SER CRIANÇA

Sábado nem sempre se trabalha mas muitas vezes é mais um dia de trabalho, como aconteceu. E pra vencer o stress da pressão que alguns trabalhos nos fazem sentir, nada melhor do que iniciar a noite no picadeiro. E foi incrível. Passei na casa de um casal de amigos que estavam com minha filha e outros casais e outras crianças e resolvemos ir todos nos divertir e divertir os pequenos.

 

Não sei quem foi que riu mais, nós ou eles (as crianças). Nada de humor malicioso não. Aquele humor puro, de interior, livre de poluição. Humor ingênuo. E boa música, creiam. Diversão pra valer. E talento pra dar e vender. Cada qual um pouco "multimídia" - palhaço, malabarista, equlibrista, ator e... músico? Uau, quantos em um só, tantos em tão poucos! Vá checar e cair de tanto rir. Relaxe e vá. Vá e relaxe!!!

CIRCO ZANNI
Local: Memorial da América Latina - SP
Fone:  46121433 e 91416606
Site: www.circozanni.com
Fotografias: Ines Correa - www.inescorrea.com.br



Escrito por Maria Bulhões às 16h17
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PASSEIO NO CÉU AQUI MESMO NA TERRA

Convidamos bons amigos para ir ao Planetário com seus e nossos filhos. Fomos andando até lá. Chegando, nenhuma fila, que ótimo! E a última vez que eu havia ido ao Planetário eu tinha provavelmente a idade de algum daqueles meninos. Esquecemos um pouco do barulho, da poluição e entramos naquele cenário celeste. A sensação foi diferente de quando fui pela última vez, tudo parecia bem... Menor? Eu cresci!



E aquele poderoso projetor de fabricação alemã mostrando sua marca Zeiss também já não era bem aquele, o antigo do meu tempo, era outro. Mas o céu depois de um vídeo cheio de lembranças e um excesso de nostalgia trouxe as estrelas para iluminar o ambiente escuro e esse sim era o mesmo e suas constelações e toda a via láctea e a memória da infância se instalou na noite.

  

Planetário do Ibirapuera – SP
Valor do ingresso: R$ 5,00
Aposentados , crianças até 12 anos, visitantes acima de 65 anos, estudantes e pessoas portadores de necessidades especiais pagam ½ ingresso
Fone (11) 2163-2000
Site:
www.ingressorapido.com.br
Fotografias: Ines Correa - www.inescorrea.com.br
Agradecimento a Rossana Di Munno, grande artista, e Alex que deixaram o nosso passeio cheio de boas risadas.



Escrito por Maria Bulhões às 17h30
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




FILA DO CÃO



Que fila, hein? Há alguns dias que essa fila não sai do lugar. Quem passa pela Avenida Paulista sabe que daquele mato não sai coelho não. Mas é uma fila divertida, ao menos. Não deixem de ver. E se divertir um pouquinho. Se cansar, sente e espere...

A FILA
O projeto “A Fila”, das artistas plásticas Gigi Manfrinato e Sandra Lee, foi selecionado pela Secretaria de Estado da Cultura através do PAC (Programa de Ação Cultural). Esta exposição ao ar livre traz 25 bonecos em tamanho humano natural, confeccionados com técnica mista (papel, cola e fibra de vidro com acabamento em gesso). Retratando situações e personagens corriqueiras no cotidiano da cidade, os bonecos compõem uma bem-humorada fila de espera ao redor do prédio. No Térreo. Grátis

De 07/07 a 09/09. Terça a domingo, 10h às 21h.
SESC Avenida Paulista


Escrito por Maria Bulhões às 19h04
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CRÔNICAS HOSPITALARES

Minha mãe caiu e quebrou o fêmur. Quinze dias no hospital. Poderiam ser longos. Revezamos eu, irmãs e pai. No segundo encontrei em cima do criado-mudo junto ao telefone um livro que minha irmã deixou para irmos fazendo o tempo encurtar. Minha família foi sempre e ainda hoje é de muitas leituras, nem tanto assim sou eu. Ao trocar “o plantão” contávamos o que havíamos lido. Diminuímos dessa maneira a tensão do ambiente hospitalar.  Alguns dias li para mamãe que disse baixinho, quase sem voz ainda, abatida: “se eu dormir no meio você não vai ficar chateada?”. E ela sorria entre as linhas e dormia em outras. Acordava e voltava a sorrir. E o dia passava e eu contava os minutos para voltar no próximo e continuar as leituras. Uma irmã lia na ordem, a outra em ordem aleatória. Papai escolhia algumas do seu tempo, outras não. Eu comecei de hoje para ontem, lendo o livro do fim para o começo.

Um apanhado de crônicas curtas ajudava muito porque entre leituras a porta se abria. Entrava a enfermeira de cabelo liso e esticado para não deixar nenhum fio de sua presença ao sair. Outra lia corrido porque vinha o fisioterapeuta simpático que explicava tim tim por tim tim cada área do corpo que movimentava. A turma da cozinha e limpeza vinha sempre com pressa e saía antes de eu pausar a leitura. E com médicos longas conversas, palavras difíceis e técnicas, próprias da sua linguagem. Voltava depois às crônicas que traziam estórias de muitas fases diferentes de nossas vidas, do tempo de meus avós, pais, meu tempo e de filhos... E autores diversos...

As Cem Melhores Crônicas Brasileiras. Joaquim Ferreira dos Santos. Editora Objetiva.
Na Livraria Cultura o livro custa R$ 48,90 (07/08/2007) -
www.livrariacultura.com.br



Escrito por maria bulhões às 14h14
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




NUM DIA FRIO

 

Num dia frio em São Paulo. Num final de tarde de um final de semana... Sem dinheiro? E daí... São Paulo tem pra todo bolso e com direito a surpresas do início ao fim. Outro dia até, uma amiga minha, mineira ela, Renata, que veio pra São Paulo não faz muito tempo, mudou pra cá. Me disse ela, feliz da vida: quanta cultura tem por aqui, quanto programa. Tô me divertindo! Não tenho tempo pra não aproveitar. São Paulo é tudo de bom! E incrível, ela não se importou com trânsito, violência, poluição, nada... Nesse dia, final de tarde de virada cultural tinha ainda mais. E estava difícil de escolher. E fomos lá - Teatro São Pedro, lá na Barra Funda. Estavam três tocando. O piano, o cello e o violino. Um som contemporâneo, complicado, difícil - para mim. Três músicos trabalhando os instrumentos impecavelmente. O som da música atravessava as paredes do tempo, de tantos tempos que se passaram na sala de teatro que carrega no reboco a memória. E a surpresa desse dia, sem preço, de um som contemporâneo: a imagem de seu autor. Histórica. Homenageado pelos 80 anos de trabalho, Osvaldo Lacerda (no centro da segunda imagem), carrega em sua trajetória a música de tempos que ainda não vieram e nem sei se um dia virão.

Além de seu tempo ele está, sua obra. E a oportunidade veio e ficou nesse clique acompanhado de mais uma, mais uma rica surpresa. Em São Paulo você pode pegar o metrô e ter um "colírio" para seu ouvido acompanhado de duas surpresas na caixinha da memória. Amaral Vieira, também compositor, ao lado com o trio de músicos desse nosso tempo. Pra quem não ouviu, ficam as imagens...

Paulo Gazzaneo, piano.  Eduardo Bello, violoncelo.  Liliana Chiriac, violino.

Homenagem do São Paulo Arte Trio ao 80° Aniversário de Osvaldo Lacerda.         


Teatro São Pedro - www.teatrosaopedro.sp.gov.br

Fotografias: Ines Correa - www.inescorrea.com.br



Escrito por maria bulhões às 12h47
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  Come-se
  Impressões de Fevereiro
  Ines Correa, fotografias
  Paisagens da Crítica
  Vindallo
  UOL - O melhor conteúdo
Votação
  Dê uma nota para meu blog



O que é isto?